Logo - Shift

Renascimento Tecnológico

Até o final do século 20 quase tudo o que o Homo Technus foi capaz de criar, superou as mais arrojadas expectativas dos grandes visionários da História. Ao mesmo tempo em que criou, foi capaz de destruir. Neste terceiro milênio a tecnologia está se reinventando para restaurar, reciclar, preservar, aproveitar o que ainda nos resta. Bem vindos ao mundo da tecnologia que está servindo para acelerar essa macrotransição em favor da vida.

 

 

Macrotransições | HTC Power to Give

HTC Power To Give é uma iniciativa CSR (Responsabilidade Social Corporativa) da HTC que foi desenvolvida em conjunto com o Dr. David Anderson da Universidade da Califórnia, Berkeley. Usando o HTC Power to Give, os usuários de smartphones Android OS podem optar por "dar de volta", apoindo projetos-chave de pesquisa ao redor do mundo. A pesquisa científica, muitas vezes requer uma grande quantidade de energia de processamento para modelagem e análise de dados.

O HTC Power to Give, apoiado pela maior plataforma de computação distribuída voluntária do mundo BOINC, permite aos seus usuários doar a energia do smartphone não utilizada para programas de ciência em diversos campos como astronomia, meio ambiente, medicina e física.

Leia mais(em inglês)


Macrotransições | Projeto Virtual Water

Cada produto traz em si um consumo não especificado de água. Este item é indispensável para a produção de comida, mas a pergunta que poucos fazem é quanto de água foi gasto para produzir determinada coisa.

A água é, provavelmente, um dos recursos mais preciosos e vital para a vida cotidiana de todos. Apesar deste fato óbvio, as pessoas usam grandes quantidades de água: beber, cozinhar e lavar, mas ainda mais para a produção de coisas, tais como alimentos, papel, roupas de algodão, e quase todas as outras produto físico.

Virtual Water é um app cuja função é informar o consumo de água de cada alimento.

Leia mais(em inglês)

 

 

Renascimento Tecnológico | A impressora de comida 3D será tão comum como o microondas?

Lynette Kucsma quer vender a versão do microondas do século 21.

"Foodini" - uma máquina automatizada que cria refeições caseiras mais rápido e de forma mais eficiente do que as mãos humanas é o primeiro produto da Natural Machines, empresa de Kucsma.

A empresa está comercializando a Foodini como uma impressora de comida 3D. Esse tipo de marca futurista pode assustar os consumidores pelo conceito extremamente inovador. No entanto, Kucsma não está preocupada. por Matt MacCue (revista Fortune)

Leia mais(em inglês)


Renascimento Tecnológico | A inovação pelos pares veio para ficar

Ganham força os processos descentralizados, conduzidos por razões não necessariamente econômicas e com base em governança distante da que rege empresas e governos

As empresas e os governos são cada vez menos as principais fontes da inovação tecnológica contemporânea. Essa constatação é feita por uma das maiores autoridades na pesquisa do tema, Eric von Hippel, professor do MIT, num paper em coautoria com seu colega de Harvard, Carliss Baldwin. Por maior que seja a importância dos investimentos das empresas e dos governos, esses dois protagonistas não dominam mais sozinhos a cena. A inovação pelos pares, descentralizada, levada adiante por razões não necessariamente econômicas e com base em mecanismos de governança distantes dos que regem as empresas e os governos, ganha força crescente. por Ricardo Abramovay (revista Página 22)

Leia mais(em português)


Renascimento Tecnológico | Unesco premia trabalho de duas cientistas brasileiras

As cientistas Thaisa Storchi Bergmann e Carolina Horta Andrade estão entre as ganhadoras da edição internacional do prêmio "Para Mulheres na Ciência". Ao todo, 20 pesquisadoras foram premiadas pela Unesco.

Professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Thaisa foi agraciada em função dos estudos relacionados a buracos negros. Ela foi a primeira cientista a mostrar que gás e poeira poderiam ser absorvidos e que a matéria poderia escapar dos buracos negros.

Já Carolina foi premiada por conta de pesquisas na área da química medicinal. Professora da Universidade Federal de Goiás, ela trabalha no desenvolvimento de novos medicamentos para leishmaniose mais baratos e mais eficazes do que aqueles usados atualmente. por Saulo Pereira Guimarães (Revista Exame)

Leia mais(em português)



SHIFT: FUNDADORES

CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS SOBRE OS FUNDADORES SHIFT.

Creative Commons License



Shift by Portal de Conteúdo is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Brazil License